terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Breve ponderação sobre as grandes motivações


Os dias tem ficado agitados demais. As vezes são tantas coisas para se fazer que não sei por onde começar. Mas engano daquele que pensa que estou perdido diante do caos. Pelo contrário, sinto que quanto mais problemas surgem mais forte fico.

Na mesma esteira vivo num mundo prontamente contraditório. Hoje em dia não discuto mais questões como falsidade e hipocrisia, tudo isso é uma grande perda de tempo. A verdade é que as vezes precisamos de um empurrãozinho que mais se parece com um soco na cara. Acordar não adianta mais, é perda de tempo, a verdadeira mudança só acontece quando nos levantamos e saímos de nosso conforto.

ISTOÉ


E ai que entra a nova discussão da vez. Até que ponto precisamos sujar a sociedade com mentiras e desgraças para o que povo se sinta incomodado e comece a sair nas ruas para reivindicar os seus direitos? E ai que entendemos a síntese desse cenário todo: tudo não passa de um grande relativismo de escolhas e interesses.

O que quero dizer é que só lutamos por alguma coisa ou contra alguma coisa quando realmente nos afeta e nos prejudica. E então, percebe-se que falta na gente uma grande dose de consciência coletiva. Mas isso não é ensinado nas escolas, não é pregado pela família tampouco pelas instituições religiosas. Isso você só consegue com uma auto reflexão de si mesmo e da realidade e das pessoas que nela estão inseridas.

Por enquanto é isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário